Trabalhando para trazer o melhor a voçê

Desenvolva a sua mente: a pobreza não existe

«Não pode resolver os problemas com a mentalidade que os criou!» Albert Einstein

Distinguir a pobreza vivida da pobreza ilusória

Na verdade, como me diria se nos encontrássemos, há muitas pessoas, e sem dúvida que se trata da maioria da população mundial, que vivem em condições miseráveis, morrem de fome, de doença ou praticamente não têm nada para comer!

Não contesto este fato. Seria difícil negar a evidência, mas é preciso distinguir a pobreza vivida da pobreza ilusória, a que chamo de pobreza por ignorância.

O que quero dizer com «pobreza vivida» é a condição miserável que afeta as pessoas que vivem em países pobres. Estas sofrem a pobreza e têm poucas hipóteses de melhorarem a sua vida. Principalmente devido à subnutrição, a sua primeira preocupação é alimentarem-se, a elas e às suas famílias, todos os dias. Aparentemente, é o seu único horizonte.

E isto para não falar das pessoas que morrem em catástrofes naturais, em guerras ou devido a epidemias. Compreendeu então que com «pobreza vivida» me refiro às circunstâncias involuntárias exteriores que fazem com que milhares de pessoas sejam colhidas diariamente pela morte ou vivam em condições miseráveis.

Uma pobreza realmente vivida?

Apesar destas constatações que ninguém pode negar, vou colocar-lhe duas questões: A primeira: «Estas catástrofes nestes países poupam os ricos?». A segunda: «Se as pessoas ricas também morrem nas catástrofes, sismos, epidemias... isto quer dizer que, também nestes países, há pessoas ricas, não é?».

A riqueza nunca impediu ninguém de ter problemas, divorciar-se, escapar à doença, ter momentos difíceis ou de morrer! Claro que o fato de ter dinheiro permite facilitar a vida, mas não impede de sofrer as mesmas consequências do que os pobres do ponto de vista das catástrofes, epidemias e da certeza final: a morte. Como diz um provérbio: «Mesmo o mais rico dos homens não leva nada para a sepultura!» Deixa tudo aqui!

O rico é frequentemente um antigo pobre!

Mesmo no país mais pobre do mundo encontramos sempre pessoas ricas que vivem em condições confortáveis.

Poderá retorquir: «É normal, porque em todo o lado há pessoas que se aproveitam das outras e enriquecem às suas custas!» E terá razão mais uma vez!

Da mesma forma que não podemos negar a existência da miséria vivida, não podemos fingir que não há no mundo tristes indivíduos que exploram os outros e ganham muito dinheiro a aproveitarem-se deles. Porém, isso não deve fazer com que esqueça que há muitos ricos que não são assim e que, muitas vezes, ganharam honestamente o seu dinheiro e têm o direito de desfrutar dele! O rico não é forçosamente um aproveitador e, a maior parte das vezes, trabalhou muito para ganhar a sua vida. Além disso, se não fossem os ricos, quem poderia ajudar os pobres e os mais desfavorecidos?

Enriqueça você também!

Seja qual for o lugar do mundo, existem várias pessoas que, sendo originárias de países pobres, enriqueceram, por vezes tendo vivido em condições difíceis e sendo provenientes de meios ditos desfavoráveis.

Sem referirmos forçosamente países longínquos, encontrará aqui mesmo inúmeros exemplos de pobres que se tornaram ricos! Então qual é a diferença entre as duas condições e como se realiza a passagem de um estado de dificuldade financeira para o bem-estar material?

Tudo depende do seu estado de espírito e, sobretudo, da utilização dos seus recursos interiores. Sobretudo, não vá procurar fora de si aquilo que ainda não tem! O potencial do seu inconsciente é a verdadeira fonte da sua felicidade, aquela que é mais capaz de vir em seu auxílio.

Se isto não lhe chega para saber como mudar, irá beneficiar agora de conselhos que permitem aceder finalmente à riqueza material.

Eis a chave da riqueza

Depois de ter admitido que a riqueza está no interior da sua mente e de começar a ir buscar as soluções para os seus problemas aos seus recursos mentais, precisará de gerar uma torrente contínua de pensamentos de prosperidade, riqueza e felicidade. 

Claro que poderá gerá-los nos domínios que lhe interessam e com os objetivos que desejar. Também é aconselhável, antes de passar a esta fase ou se tiver dificuldade em materializar os seus projetos, começar por pensamentos gerais de felicidade, prosperidade e riqueza sem lhes dar um tema preciso. 

O simples fato de repetir regularmente a frase «Quero obter prosperidade, felicidade material e riqueza» possui virtudes mágicas. Este processo muda a sua mente de uma forma irremediável e gera ideias que irão atrair a riqueza para si como um íman.
 

O seu íman de riqueza

Assim, mesmo as ideias gerais de riqueza, bem-estar material e prosperidade são eficazes. Não poderá sabê-lo enquanto não experimentar. 
Agora é a sua vez de tentar... Você possui uma inteligência infinita que responderá aos seus pedidos, se a solicitar com fé e confiança nela. Esta vai ser-lhe favorável se não duvidar dela e se eliminar da sua mente a ideia de que a pobreza existe.

A pobreza não existe!

Enquanto pensar que a pobreza existe, só muito dificilmente, ou até nunca, poderá aceder à verdadeira riqueza interior e exterior.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário