Trabalhando para trazer o melhor a voçê

O fim da web

Nos primeiros anos da grande rede de computadores, o verbo era "divulgar". Você publicava um conteúdo, em seu blog ou site, e outras pessoas o acessavam. O Google cresceu ao trazer um mecanismo de busca capaz de localizar conteúdos que a pessoa deseja. Novas ferramentas mudaram esta lógica.
sencura na web pode ser o fim da democraciaCom a chamada "web 2.0", onde novas plataformas, como redes sociais, tornaram os sites mais dinâmicos, o novo verbo passou a ser "compartilhar". As pessoas continuam publicando em seus sites ou blogs, mas também passaram a enviar conteúdos para outros serviços como YouTube ou 9gag, ou compartilham com outras pessoas algo que acharam interessante por redes sociais como Twitter e Facebook.
Isso criou uma web mais dinâmica e participativa, ao mesmo tempo em que tornou muito difícil controlar a publicação e origem de conteúdos, especialmente em sistemas mais anárquicos como o 4chan. E isso é o inferno para quem quer defender seus conteúdos com direitos autorais.
Aqui temos o ponto crítico da questão: conteúdo com copyright, subido por um usuário, deve derrubar um site? Vamos a um exemplo: estou aqui, fazendo testes com o HP Pavilion Dv6-6170br (especificar o modelo do notebook é muito relevante para o exemplo). Acabo me irritando e decido acabar com o SOPA pela raiz. Pego um voo para os Estados Unidos e mato, batendo com o notebook, todos os responsáveis por esta lei. Na lógica do ato anti-pirataria online, o governo americano fecharia as fábricas da HP, afinal não importa que o uso indevido seja culpa do usuário (notebooks como arma letal), a culpa é de quem é responsável pelo serviço (a empresa que fabricou o notebook). Como podem notar, minha imparcialidade morre a pancadas, neste parágrafo.
o governo quer o controle total da web

Essa lei torna sites colaborativos inviáveis, já que é muito difícil controlar o que todos os usuários fazem. Isso é o fim de sites como YouTube, Megaupload, Wikipedia e todos os locais onde pessoas compartilham conteúdos, que viveriam em uma insegurança constante de serem fechados o que, caso aconteça, nos jogaria em um túnel do tempo, diretamente para a internet de 1999 (alguém aqui sente saudade do Geocities?).


leia a materia completa no site adrenaline.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário